Artigo comentado: Como nutrir ao paciente com Sepse (2014, Critical Care) (OligxPolim)

Favoritar

Este estudo publicado na Critical Care em 2014 demonstrou que o fornecimento através da terapia nutricional enteral de calorias e proteínas próximas às recomendações nutricionais, associou-se com uma evolução clínica mais favorável em pacientes sépticos graves. Através de uma análise secundária, de informações já coletadas prospectivamente em estudos nutricionais internacionais, o grupo de pesquisadores liderados pelo Dr. Daren Heyland selecionou 2270 pacientes. Observou-se que a ingestão de 1000 kcal extras diárias se associou à redução de 40% na mortalidade de 60 dias e 3 dias livres de ventilação mecânica, assim como o consumo de mais 30 g de proteína diárias reduziu em de 24% a mortalidade e 2 dias a menos sob ventilação artificial. O artigo traz várias informações importantes, que refletem a prática nas terapias intensivas pelo mundo. Por exemplo, dos pacientes avaliados, quase 90% usou fórmulas poliméricas, em detrimento das oligoméricas e imunomoduladoras.



Produtos Relacionados

Mais conteúdos como esse

Faça seu cadastro e tenha acesso a conteúdos exclusivos!

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados de acordo com o seu interesse!

x